quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O AMOR NÃO É

O aMor nãO é mElodia, NoTas mUSicaiS se eSpArramaNdo pELo ar. o AmoR é O dEscOmPaSSo, A noTa faLha, a Corda qUebRada. DesAfinaÇão do coRaçÃo...
O amor não é a dança, passos perfeitos que desafiam a gravidade com beleza. O amor é a queda, o pé em falso, a cara no chão. Câimbra na alma...
O amor não é o combate franco, luta limpa de gestos precisos. O amor é a surra, porrada sem direito à defesa, briga de rua.
Não se iluda. O amor não tem dignidade nenhuma.
É sujo e despenteado, batom borrado, salto quebrado...
O amor não faz concessões. Invade, mata, se mata. Mora em si mesmo, ri de si mesmo. Colorido e desbotado, roto e costurado, o amor se supera, explode, exagera, cai da cadeira,
perde a vergonha, se expõe.
Alguém acuda! O amor anda nu...

2 comentários:

  1. gosto desse jeito seu de pontuar as frases.
    usa apenas um ponto de !
    eu uso !!...!!!

    ResponderExcluir