quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Explicação



Eu escrevo desde sempre. Não me lembro mais quando comecei. Centenas de poemas, crônicas, contos, esparramados em cadernos, pedaços de papel, sei lá mais onde. Nunca consegui me expor, nunca. Com exceção dos que tinham endereço certo, o resto dorme em gavetas, caixas, verdadeiros fortes de papel.
Há algum tempo tenho pensado num blog. Mas não queria a obrigatoriedade de nada, nem segmentar nada... apenas um lugar pra deixar meus uis e ais. Se alguém lê, gosta, se manifesta melhor ainda.Um beijo na minha solidão d'alma.
O nome.  Uns três anos atrás, estava teclando com um amigo virtual, um psicoterapeuta, mineiro, uma pessoa incrível. Eu dizia a ele: não sei se breco ou se capoto. Ele respondeu: continue dirigindo.
Obrigado, Luiz Eduardo. O nome é em sua homenagem.

Um comentário:

  1. LEMBREI ...VC FAZ A GENTE LEMBRAR...
    Eu Quero É Botar Meu Bloco Na Rua
    Sérgio Sampaio
    Há quem diga que eu dormi de touca
    Que eu perdi a boca, que eu fugi da briga
    Que eu caí do galho e que não vi saída
    Que eu morri de medo quando o pau quebrou

    Há quem diga que eu não sei de nada
    Que eu não sou de nada e não peço desculpas
    Que eu não tenho culpa, mas que eu dei bobeira
    E que Durango Kid quase me pegou

    Eu quero é botar meu bloco na rua
    Brincar, botar pra gemer
    Eu quero é botar meu bloco na rua

    ResponderExcluir