sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Mar Negro

De onde vem essa urgência,
Essa doce violência?
É como se
meu corpo
não pudesse mais viver
sem o contato do seu corpo.
Sonho com seu cheiro
sua pele
seu jeito...
Sonho com boca na boca,
Sonho com meus peitos nas suas mãos,
Sonho com suas mãos...
Sonho com um beijo na curva da minha bunda!
Percorrer suas costas nuas
contar pintas no seu peito...
tatuar meu desejo como um beijo bem perto do seu umbigo!
Quero você deitado nas minhas costas
Seu peso, o hálito bom no meu pescoço,
Indecências no ouvido
arrepio
Pernas confundidas
Sexo febril...
Sonho com esse amor urgente
Acordo assustada
suada
Coração pendurado por um fio,
O tesão caminhando ainda nos poros e pelos.
Doce e violento...

3 comentários:

  1. copiei, escrevi num papel de carta colorido( eu ainda uso) deixei em cima do travesseiro dele... tô esperando anoitecer...

    ResponderExcluir
  2. Marcinha.. Adorei sua doce violência!

    Às vezes, somos assim, cheias de urgências, neccesidades gritantes e inquietações atrevidas, acho que só vivendo p passar.

    Pelo menos, as minhas vontades só passam depois de saciadas.

    Beijoka imensa.. Lunna!

    ResponderExcluir