sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Olhos Janelas

Das janelas anônimas
- silêncio –
Vaza poesia,
Escorrendo pelas paredes,
Escuridão melando a noite

Dos seus olhos semi-abertos
- Acalmia –
Vaza poesia
Escorregando até seu riso,
Amor melando um beijo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário