quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Espera?

Enquanto não chega o fim do mundo, é no teu beijo que quero sentir tremor.
A terra que espere para se abrir.
Enquanto as trombetas não tocam, é no teu corpo que vou me enroscar e esquecer...
Que venham as chuvas, os raios, os meteoros! Dentro de mim, há muito sinto a tempestade. Agora, que se faça o caos!
Enquanto não chega o fim dos tempos, não vou perder meu tempo tentando entender ou explicar... te quero, só te quero!
(...e é no quente do pecado, escondido entre meus peitos, que vou te guardar...)
Antes que o mundo se acabe –
Antes que os anjos anunciem o fim –
Antes que a poesia desista de nos provocar –
Espera um minuto. Eu vou.


3 comentários:

  1. Nossa, tudo muito quente aqui. Bem, e que toquem as trombetas do apocalipse!!rs...
    Beijos querida!!!

    ResponderExcluir
  2. O amor e a paixão tem esse poder mágico de controlar até mesmo os fenômenos naturais! Se vale a pena que possamos saber esperar...se vale a pena que caiam céus e terra sobre nós...mas que vivamos essa paixão!!!! Lindo!

    ResponderExcluir